Publicado em Deixe um comentário

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

29 junho 2021
Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP
Postado por Mateus Kurek Pagliosa
Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

A natureza nos fornece muitos remédios para tratar problemas comuns, e o inositol é uma das tantas provas disso.

Caso nunca tenha ouvido falar no inositol, saiba que você não está sozinho. Embora seja um suplemento bastante comum, ele normalmente não recebe a mesma atenção que outros suplementos. Porém, seus benefícios para a saúde são alvo de pesquisas e farão você querer saber mais sobre ele.

Neste artigo, você vai entender o que é o inositol, como ele pode beneficiar a sua saúde e qual é a melhor maneira de garantir bons teores deste nutriente.

O Que É O Inositol?

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

O inositol é um composto químico que apresenta nove estereoisômeros. Isso significa que ele existe na natureza em nove formas quase idênticas. Tecnicamente, é uma forma reorganizada da glicose, ou seja, é um açúcar natural. No organismo, este carboidrato simples (mais precisamente conceituado como um álcool de açúcar) é decomposto rapidamente para ser utilizado como fonte de energia.

Embora álcoois de açúcar não interfiram na cetose (em outras palavras, não causem aumentos nos níveis de açúcar no sangue), eles não são tecnicamente liberados na Dieta de Carboidratos Específicos, ou SCD como sua sigla é conhecida em língua inglesa.

Mesmo não sendo considerado uma vitamina verdadeira, o inositol e o monofosfato de adenosina, por vezes, são chamados juntos de vitamina B8. No entanto, na maioria das vezes, o inositol é referenciado diretamente como vitamina B8.

O inositol é utilizado pelo corpo de maneiras diversas. Por um lado, é essencial para a construção de membranas celulares. Também é um mensageiro secundário no sistema nervoso central, e por isso beneficia os neurotransmissores do cérebro e pode até mesmo causar efeitos positivos no humor de algumas pessoas. Além disso, duas de suas formas em conjunto (mio-inositol e D-quiro-inositol, em uma proporção de 40:1) aumentam a sensibilidade à insulina.

Esta molécula oferece benefícios poderosos, os quais serão apresentados adiante. É importante mencionar que os pesquisadores geralmente focam em seu formato encontrado em suplementos, o extrato em pó, mas vale lembrar que existem muitos alimentos ricos em inositol.

O inositol também pode ser encontrado em bebidas energéticas, mas em teores extremamente baixos, que não beneficiam o organismo de maneira efetiva. Além disso, normalmente este tipo de bebida apresenta altas concentrações de açúcar e outros elementos prejudiciais, o que justifica a obtenção de inositol de fontes mais seguras, como alimentos e suplementos limpos.

Benefícios Oferecidos Pelo Inositol

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

1.      Trata a SOP e melhora a fertilidade

O benefício mais conhecido e pesquisado do inositol é sua capacidade de tratar a Síndrome do Ovário Policístico (SOP), uma síndrome bastante comum que afeta uma quantidade significativa de mulheres. Alguns relatórios descobriram que até 72% de mulheres que apresentam SOP experimentam alguma forma de infertilidade, enquanto apenas 16% das mulheres sem SOP são acometidas com o mesmo problema.

Para o diagnóstico, as três principais características da SOP são hiperandrogenismo, oligomenorreia e ovários policísticos. O hiperandrogenismo se caracteriza por um excesso de hormônios masculinos, que comumente causa acne, problemas de pele, queda de cabelos, aumento de pelos corporais ou faciais e desejo sexual elevado. Já a oligomenorreia é uma condição de menstruação infrequente. Enquanto isso, uma mulher com ovários policísticos tem pelo menos um ovário com 12 ou mais cistos.

A SOP também está intimamente relacionada com a síndrome metabólica. Inclusive, sabe-se que a síndrome metabólica ocorre cerca de duas vezes mais na população com SOP do que na população em geral. Além disso, aproximadamente 50% das mulheres com SOP são clinicamente obesas.

Mulheres com SOP apresentam quatro vezes mais chances de desenvolver diabetes tipo 2, e mais riscos de sofrerem de complicações como doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), apneia do sono, dislipidemia (níveis de colesterol elevado e/ou triglicerídeos altos), doenças do coração e transtornos de humor.

Foram realizados pelo menos 14 ensaios em humanos para avaliar os benefícios do inositol para tratamentos de SOP. Uma revisão de 2016 sobre 12 destes estudos randomizados e controlados revelou que o inositol “é capaz de restaurar a ovulação espontânea e melhorar a fertilidade em mulheres com SOP”, tanto a partir da utilização do mio-inositol sozinho (o método mais comum) quanto ele em combinação com o D-quiro-inositol.

Os autores do estudo apontaram que nenhum efeito colateral significativo ocorreu, mesmo quando estas duas formas foram usadas em conjunto. Também foi observado que a proporção de 40:1 de mio-inositol para D-quiro-inositol ajudaram a restaurar a ovulação e a aliviar “aberrações metabólicas da SOP”, as quais geralmente incluem complicações relacionadas à pressão arterial, triglicerídeos e colesterol.

Vale mencionar que, por si só, o D-quiro-inositol aumenta a atividade da insulina em pacientes com Síndrome do Ovário Policístico, o que também pode ser um dos motivos do seu apoio à ovulação. Esta forma de inositol também está associada ao controle do colesterol, triglicerídeos e pressão arterial, e pode ser a forma mais eficiente de inositol para a redução do hiperandrogenismo.

Normalmente, a dosagem de mio-inositol para SOP varia de 1500 mg a 4000 mg por dia. Algumas evidências sugerem que uma dosagem maior gera melhores resultados. Quando combinado com D-quiro-inositol, a maioria dos estudos sugere a proporção já citada, de 40:1, o que significa 100 mg de D-quiro-inositol para 4000 mg de mio-inositol por dia.

2.      Pode combater doenças mentais

O inositol interage com o sistema nervoso central e com as vias dos neurotransmissores, o que demonstra seu potencial de combate de doenças mentais. Uma vez que o verdadeiro efeito da maioria dos medicamentos prescritos para doenças mentais fica em torno de 10 a 20% (além de proporcionarem efeitos colaterais indesejados), alternativas naturais às drogas psiquiátricas são foco de pesquisas futuras na área da saúde mental.

Em ensaios de pequenas proporções realizados em humanos, verificou-se que o inositol pode ser eficaz em casos de depressão, transtorno de pânico, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) e ansiedade.

Pesquisadores descobriram que uma dosagem diária de 6000 mg em pacientes com sintomas de depressão proporcionou melhoras significativas em mais de 90% dos participantes. Neste primeiro ensaio, foi relatado que os indivíduos tratados com inositol tiveram uma melhora três vezes maior do que aqueles que utilizaram placebo. Esta proporção representou 11,8 pontos versus 4 pontos de acordo com escores de depressão. No entanto, uma melhora oficial é considerada quando uma diminuição de 15 pontos é alcançada, o que ocorreu por duas vezes em pacientes que utilizaram inositol em vez de placebo.

Durante o mesmo estudo, pacientes com transtorno de bipolaridade tratados com inositol não tiveram episódios maníacos, o que foi significativo neste caso, mas necessita de estudos feitos em maior escala para ser considerado um benefício efetivo.

Outro estudo sobre os efeitos do inositol em casos de depressão avaliou que os benefícios deste suplemento foram semelhantes aos efeitos dos medicamentos fluvoxamina e fluoxetina, os quais são populares no tratamento de sintomas depressivos. Com relação ao transtorno de pânico, o inositol apresentou melhores resultados que a fluvoxamina, reduzindo o número de ataques de pânico e sem gerar efeitos colaterais.

No entanto, existem estudos que mostram resultados mistos sobre a eficiência do uso de inositol em casos de depressão e transtorno obsessivo-compulsivo.

3.      Pode ser benéfico no tratamento de câncer

Embora ainda não exista um tratamento natural definitivo para combater o câncer, algumas formas de inositol foram alvo de pesquisas que avaliaram seu potencial de alívio e tratamento desta doença.

Segundo um estudo piloto publicado no ano de 2003 pelo The Journal of Nutrition, a combinação das formas mio-inositol e IP6 (também conhecido como hexafosfato de inositol, ácido fítico ou fitato), pode ter efeitos anticâncer e melhorar os efeitos da quimioterapia. Os autores declararam que esta combinação “aumenta o efeito anticâncer da quimioterapia convencional, controla as metástases do câncer e melhora a qualidade de vida, conforme demonstrado em um ensaio clínico piloto”, e também afirmaram que os dados obtidos defendem fortemente este uso em estratégias de prevenção e tratamento do câncer.

No entanto, este e outros estudos mencionam que estudos de grande escala em humanos devem acontecer para que se evidencie tais benefícios.

Em relação a tipos específicos de câncer, pesquisas mostram que o mio-inositol pode proteger contra o câncer de pulmão induzido pelo fumo, desde que dosado em grandes quantidades, como 18 gramas por dia. Enquanto isso, em estudos realizados em ratos, verificou-se a eficácia do IP6 em suprimir o câncer de cólon, mesmo quando o câncer foi induzido cinco meses antes do início do tratamento.

Vale destacar que o IP6 (ácido fítico) é considerado um antinutriente quando consumido de maneira regular, pois atrapalha a absorção adequada de nutrientes. No entanto, junto com o mio-inositol pode funcionar em relação ao câncer, e sempre deve ter seu consumo monitorado por um médico. Vale destacar que alimentos ricos em inositol costumam ser conhecidos por seu potencial de combate ao câncer devido a outros motivos. Portanto, é importante que o consumo de alimentos ricos em ácido fitico, como feijão e couve, seja cauteloso para evitar problemas digestivos.

4.      Pode melhorar a sensibilidade à insulina em casos de diabetes

O inositol definitivamente parece diminuir a resistência à insulina em pacientes com SOP, e pesquisas também são feitas sobre este potencial com relação à diabetes e outras condições.

A carência de inositol parece estar ligada à resistência à insulina. Especialistas explicam que em quase todos os casos de resistência à insulina, existe um aumento da excreção urinária de metabólitos de inositol. Assim, acredita-se que pessoas que apresentam resistência à insulina podem apresentar uma relativa deficiência de inositol, inclusive em casos de diabetes e, até mesmo, de pré-eclâmpsia.

Embora não haja evidências definitivas sobre os benefícios do inositol em casos de diabetes tipo 2, revisões clínicas apontaram que o mio-inositol pode reduzir o desenvolvimento de diabetes mellitus gestacional. Desta forma, estudos em grande escala têm potencial para comprovar este benefício.

5.      Combate a síndrome metabólica

O mio-inositol pode ser benéfico também para mulheres em tratamento de síndrome metabólica. Particularmente, mulheres no período de pós-menopausa que apresentam riscos de relacionados a esta complicação podem se beneficiar significativamente com a suplementação de mio-inositol, de acordo com um estudo publicado em 2011 que envolveu 80 mulheres. No entanto, é importante mencionar que mesmo que tais benefícios afetem positivamente fatores relacionados à obesidade, não é possível afirmar que se estendem para a perda de peso.

6.      Pode combater transtornos alimentares

Um estudo piloto realizado em 2001 mostrou que a suplementação de inositol em pessoas com bulimia nervosa e compulsão alimentar pode ser benéfica quando em grandes doses, de 18 gramas por dia. No entanto, autores do estudo sugeriram que isso pode ter ocorrido devido a efeitos de alterações de humor, uma vez que estas condições têm muito em comum com determinados sintomas emocionais.

7.      Melhora sintomas da síndrome de desconforto respiratório em bebês

Bebês prematuros podem nascer com dificuldades respiratórias relacionadas à síndrome da dificuldade respiratória neonatal, a qual é caracterizada por pulmões subdesenvolvidos.

Em um estudo comparando 221 bebês, aqueles que receberam dosagens diárias de 80 mg de inositol por quilograma de peso precisaram receber menos oxigênio externo e pressão nas vias aéreas do que aqueles que receberam placebo. A taxa de sobrevivência daqueles que usaram inositol foi de 71% contra 55% dos que receberam placebo.

Concluiu-se que a administração intravenosa de inositol em bebês com síndrome de dificuldade respiratória pode ajudar a elevar as taxas de sobrevivência e diminuir o desenvolvimento de displasia broncopulmonar e retinopatia da prematuridade, que pode levar até mesmo à cegueira.

8.      Pode reduzir sintomas da TPM

Estudos avaliaram a ingestão de 12 gramas de suplemento em pó de inositol ou 3,6 gramas em gel aplicado topicamente em mulheres com disforia (estado de ansiedade, inquietude e sentimentos depressivos) e depressão associadas à TPM. Tal meta-análise demonstra que o inositol pode ser eficaz para reduzir sintomas depressivos de TDPM (uma forma mais grave de TPM).

No entanto, não se conhecem outros benefícios do inositol para sintomas da TPM, como cólicas ou problemas digestivos.

História E Fatos Interessantes Sobre O Inositol

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

O inositol foi descoberto no corpo humano há mais de 150 anos. Seu primeiro isômero, o mio-inositol, foi isolado no ano de 1850, mas foi totalmente purificado apenas em 1887.

Na década de 1940, foram determinados nove isômeros distintos, incluindo o D-quiro-inositol. Esta determinação foi feita por um pesquisador chamado Posternak, o qual também descobriu que o ácido fítico é um derivado do inositol (uma das 63 variações totais entre todos os nove isômeros).

Curiosamente, o inositol extraído do ácido fítico do milho tem sido usado na fabricação de combustíveis para foguetes e explosivos modernos. Tecnicamente, o inositol em si não é usado como combustível explosivo, mas o nitrato de inositol (uma versão do ácido fítico) pode gelatinizar a nitrocelulose, uma parte desses explosivos.

Alimentos Que Contêm Inositol

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

Conforme o tipo de inositol que você deseja consumir, as fontes podem variar. O mio-inositol, por exemplo, é encontrado em grandes quantidades em frutas e vegetais frescos. Enquanto isso, alimentos de origem animal, como carne e ovos, devem ser consumidos em variedades orgânicas, já que pesticidas, antibióticos e outros medicamentos que interagem com animais podem trazer prejuízos severos.

Confira uma lista de boas fontes de inositol:

  • Frutas
  • Feijão (de preferência germinado)
  • Grãos inteiros (de preferência germinados)
  • Aveia e farelo
  • Nozes
  • Pimentões
  • Tomates
  • Batatas
  • Espargos
  • Outros vegetais de folhas verdes (couve, espinafre, etc.)
  • Laranjas
  • Pêssegos
  • Peras
  • Melão cantalupo
  • Frutas cítricas como lima e limão
  • Bananas e outros alimentos ricos em potássio
  • Bife alimentado com capim e outras carnes orgânicas
  • Ovos orgânicos
  • Produtos de coco como óleo de coco, açúcar de coco e aminoácidos de coco

Como Tomar Suplementos De Inositol

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

Os suplementos de inositol existem em formato de pó e cápsulas. Cápsulas são mais úteis para doses menores, indicadas em casos como tratamento de SOP. Já o formato de pó pode ser mais adequado quando maiores doses forem necessárias.

A quantidade a ser ingerida vai depender do objetivo. Os estudos que examinam seus efeitos em casos de SOP indicam de 200 a 4000 mg por dia, antes do café da manhã, sendo que a dosagem diária de 4000 mg parece ser mais eficaz, especialmente quando apresenta a proporção de 40:1 de mio-inositol e D-quiro-inositol, respectivamente. Algumas fontes acreditam que ingeri-los junto com folato pode elevar sua eficiência, embora isso ainda não tenha sido comprovado cientificamente.

Já para tratamentos psiquiátricos, as dosagens sugeridas variam de 12 a 18 gramas por dia, e efeitos colaterais leves podem ser observados.

Possíveis Efeitos Colaterais Relacionados Ao Inositol

Conheça 8 Benefícios Do Inositol, Incluindo Ajuda No Tratamento Da SOP

De acordo com pesquisas disponíveis atualmente, o inositol é um suplemento bastante seguro, principalmente em doses reduzidas, como as utilizadas em casos de SOP e sensibilidade à insulina.

Normalmente, efeitos colaterais relacionados à suplementação de inositol acontecem com dosagens muito elevadas, e incluem desconforto gastrointestinal leve, náusea, cansaço, dor de cabeça e tontura.

Porém, não existem evidências sobre a segurança de tomá-lo durante o período de gravidez e amamentação. Portanto, nestas condições é sempre indicado que se consulte um médico.

Se você estiver praticando uma dieta de carboidratos específicos, é recomendável evitar todos os tipos de álcoois de açúcar, inclusive o inositol.

Como indicado em qualquer novo regime de suplementos, é importante consultar médico ou profissional capacitado, que avalie as condições individuais do organismo. Em caso de uso de medicamentos redutores de insulina ou usados para depressão, esta suplementação também deve ser avaliada.

Pontos Chave Sobre O Inositol

Os oito principais benefícios do inositol englobam:

  1. Tratamento eficaz da SOP e melhora da fertilidade
  2. Pode combater doenças mentais
  3. Pode ser benéfico no tratamento do câncer
  4. Pode melhorar a sensibilidade à insulina em casos de diabetes e reduzir as chances de diabetes gestacional
  5. Combate a síndrome metabólica
  6. Apresenta potencial terapêutico para transtornos alimentares
  7. Melhora sintomas relacionados à síndrome da dificuldade respiratória em bebês
  8. Pode reduzir alguns sintomas da TPM

Você pode encontrá-lo em alimentos e também pode tomá-lo em forma de suplemento. Doses diárias de até 4000 mg de mio-inositol, combinadas com mais 100 mg por dia de D-quiro-inositol, são recomendadas para o tratamento de SOP e fertilidade. Enquanto isso, maiores dosagens, de até 18 gramas por dia, são avaliadas em estudos sobre os benefícios do suplemento em casos de doenças mentais.

Os efeitos colaterais relacionados ao consumo de inositol são normalmente mínimos, e geralmente ocorrem apenas em casos de dosagens muito elevadas, como as mencionadas para tratamentos de problemas psiquiátricos.

 

 

Artigo de Rebekah Edwards, originalmente publicado em https://draxe.com/nutrition/inositol/ ,  traduzido e adaptado por Mateus K.P.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *