Publicado em Deixe um comentário

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

15 julho 2021
CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida
Postado por Mateus Kurek Pagliosa
CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

A CoQ10 é uma coenzima essencial para a produção de energia feita pelas mitocôndrias, protege o corpo do estresse oxidativo e do envelhecimento precoce, e está diretamente relacionada ao funcionamento dos músculos e órgãos que demandam mais energia, como coração, cérebro, rins e fígado.

Neste artigo, trouxemos os principais detalhes e benefícios estudados sobre essa coenzima vital.

Vem com a gente!

O Que É A CoQ10?

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

Nosso desempenho físico e mental é fruto da saúde de nosso metabolismo. O fato é que nossos sistemas passam a ser naturalmente comprometidos conforme os anos passam, afetando diretamente a produtividade, resistência física e até mesmo as defesas naturais que formam a imunidade. Um dos principais motivos dessa desaceleração natural é a queda na produção de energia celular, na qual a CoQ10 tem relação direta.

Além de sustentar a energia natural e reduzir fadiga e desconfortos como a fibromialgia, ela está envolvida principalmente com órgãos como coração, fígado e rins – que demandam mais energia para funcionar adequadamente. Basicamente, é uma coenzima necessária para tudo o que diz respeito à energia utilizada pelo corpo. Está ligada, inclusive, ao campo emocional, já que sua deficiência tem relação com o aumento da ansiedade e sintomas depressivos.

A CoQ10, ou Coenzima Q10, é sintetizada no corpo naturalmente, e é utilizada para funções cruciais como a geração de energia, transporte de elétrons, fluxo sanguíneo, funcionamento de enzimas, ação antioxidante e mais.

Fatores Que Reduzem Os Níveis De CoQ10 No Corpo

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

Existem alguns fatores que influenciam na redução dos níveis de CoQ10 natural no corpo, e que estão além do avanço da idade. Doenças crônicas, estresse oxidativo, carências nutricionais (principalmente relacionadas com vitaminas do complexo B), complicações mitocondriais e o uso de estatinas são exemplos de fatores que diminuem a eficiência do organismo em converter a CoQ10 para sua forma ativa, ubiquinol.

Tecnicamente, baixos níveis de CoQ10 não são classificados como deficiência. No entanto, quando sua síntese no corpo é impedida por problemas genéticos, considera-se como uma deficiência primária. Nestes casos, sua suplementação é importantíssima para que graves sintomas cerebrais e musculares sejam prevenidos.

Algumas complicações que podem estar ligadas a baixos níveis de CoQ10 são saúde cardíaca, diabetes, câncer e doenças neurológicas.

Benefícios Relacionados Com A CoQ10

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

A CoQ10 é um componente vital da boa saúde, e entender seu funcionamento no organismo pode ajudar a compreender o porquê de sua suplementação ser comumente indicada a partir dos 30 anos.

Para que as funções corporais sejam realizadas com sucesso pelo organismo, o funcionamento mitocondrial é imprescindível. As mitocôndrias são organelas presentes dentro das células, que utilizam gordura e outros nutrientes para gerar energia. Sem a CoQ10, este processo é seriamente comprometido.

A CoQ10 também é fundamental para que a ação antioxidante natural ocorra adequadamente. Sua participação neste sistema de defesa contribui com o combate a radicais livres presentes em excesso no organismo, os quais são extremamente prejudiciais. Além disso, pode beneficiar a absorção de nutrientes essenciais, bem como a reciclagem de outros antioxidantes – como a vitamina C e a vitamina E –, e a atividade dos antioxidantes catalase e glutationa.

CoQ10 e energia natural

A CoQ10 participa da conversão da energia contida em alimentos – principalmente de carboidratos e gorduras – na forma de energia utilizada pelas células, a ATP. Este processo necessita de CoQ10 na membrana mitocondrial interna.

Quimicamente, ela atua como um transportador de elétrons móvel, e uma de suas funções é aceitar elétrons durante o metabolismo de gorduras e glicose para transferi-los para receptores de elétrons.

Vale destacar que a síntese de ATP mitocondrial ajuda a manter um metabolismo rápido, a força muscular e óssea, a saúde da pele e dos tecidos dos órgãos e mais. 

CoQ10 e inibição de radicais livres

A oxidação danosa de estruturas celulares está diretamente ligada a declínios funcionais causados pelo envelhecimento e geração de doenças cardíacas, cerebrais, cancerígenas e outras.

A coenzima Q10 é o único antioxidante lipossolúvel sintetizado endogenamente. É um antioxidante eficaz que previne a peroxidação lipídica durante a etapa de iniciação e está envolvido na regeneração da vitamina E.

Em casos em que o LDL é oxidado, a CoQ10 é um dos principais antioxidantes usados para compensar este problema. Estudos mostram que a Coenzima Q10 estava relacionada com a proteção contra radicais livres e danos oxidativos da peroxidação lipídica de proteínas da membrana celular e do DNA.

Existem apontamentos sobre a atuação da CoQ10 na proteção contra o estresse oxidativo relacionado à diabetes e resistência à insulina. Vários estudos relataram níveis significativamente reduzidos de CoQ10 no sangue em pacientes diabéticos tipo II, correlacionando-se com níveis aumentados de glicose plasmática, hemoglobina glicada e marcadores de estresse oxidativo.  Vale destacar que alguns medicamentos usados em casos de diabetes podem reduzir significativamente os níveis de CoQ10 no organismo.

CoQ10 e saúde do coração

Muitos apontamentos científicos mostram que a CoQ10 pode ajudar a prevenir e até mesmo tratar doenças cardíacas ao otimizar a geração de energia celular, fortalecer o potencial antioxidante do corpo e favorecer o fluxo sanguíneo.

Para pessoas que utilizam estatinas para o controle do colesterol, a suplementação de CoQ10 pode ser particularmente útil. Isso porque além de diminuírem a produção de colesterol, as estatinas também fazem com que os níveis naturais de CoQ10 decaiam. Porém, embora evidências mostrem que não existem riscos conhecidos referentes à suplementação nestes casos, existem revisões científicas que propõem mais estudos relacionados à segurança de sua suplementação junto do uso de estatinas.

Além de beneficiar o fluxo sanguíneo, também existem estudos que demonstram o potencial da CoQ10 no auxílio de prevenção e tratamento de problemas como hipertensão, doença arterial coronariana e insuficiência cardíaca. Porém, outras indicações não relatam a confirmação de seus efeitos positivos para estes problemas.

CoQ10 e prevenção do envelhecimento precoce

Como vimos, o declínio da produção natural de CoQ10 afeta diretamente o metabolismo energético e a preservação do DNA e dos órgãos, principalmente aqueles que demandam mais energia, como coração, fígado e rins.

Isso não quer dizer, necessariamente, que sua suplementação tenha o poder de aumentar a expectativa de vida, mas sim de proporcionar mais saúde e bem-estar conforme os anos passam.

Entre os principais benefícios antienvelhecimento da CoQ10 apontados pela ciência estão a proteção do coração, diminuição do risco de problemas articulares e ósseos, melhora da fertilidade, inibição de radicais livres, melhora da saúde da pele e melhora da saúde cognitiva, como veremos a seguir.

A coenzima Q10 pode favorecer a saúde e o aspecto da pele, porque participa de processos que desativam genes responsáveis por formar a colagenase – uma enzima que promove a degradação do colágeno. Além disso, estudos mostram que a CoQ10 é capaz de diminuir sinais de envelhecimento da pele, a beneficiando em termos de hidratação, espessura, elasticidade e atenuação de rugas.

CoQ10 e saúde cognitiva

Sabemos que a morte celular neuronal induzida por estresse oxidativo tem relação com doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, Parkinson e AVC.

Existem dados científicos que sugerem que distúrbios cognitivos podem estar associados a baixos níveis de CoQ10 no organismo, e por isso muitos estudos vêm avaliando o potencial de sua suplementação em melhorar a saúde cognitiva.

Em um estudo que investigou danos oxidativos às mitocôndrias e ao DNA, a CoQ10 demonstrou compensar alterações prejudiciais no transporte de elétrons mitocondriais que afetam os canais nervosos e a função cerebral.

Em laboratório com condições controladas, a CoQ10 demonstra ter efeitos benéficos sobre problemas de declínio cognitivo e doenças neurológicas, como Parkinson e Alzheimer. No entanto, quando seus efeitos são avaliados em humanos, estes resultados variam.

Muitos estudos feitos em humanos avaliam os benefícios da CoQ10 para a prevenção e tratamento de Parkinson, verificando que sua suplementação controlada pode ser bem tolerada e reduzir a deterioração de funções cognitivas, mesmo que moderadamente. Porém, também existem estudos que não obtiveram resultados semelhantes, mostrando que a CoQ10 não teve efeitos significativos sobre a doença.

CoQ10 e fertilidade masculina

Ensaios clínicos mostram que a suplementação de CoQ10 pode melhorar fatores importantes da fertilidade masculina. Foram constatados benefícios diretamente ligados ao esperma, como suas quantidades, tamanho, forma e motilidade, além de outros aspectos positivos como o aumento de taxas de fertilização e proteção do plasma seminal por meio de sua ação antioxidante.

Os benefícios relacionados à CoQ10 e fertilidade também podem se estender à melhora de sintomas da doença de Peyronie, a qual é mais comum a partir dos 40 anos de idade e causa complicações genitálias penianas de dor, deformidade e dificuldade erétil.

CoQ10 e fibromialgia

Tanto a disfunção mitocondrial quanto a deficiência da CoQ10 têm sido relacionadas com a fibromialgia.

Níveis reduzidos de CoQ10 foram detectados em pacientes com fibromialgia e, portanto, a suplementação desta coenzima pode auxiliar no tratamento de sintomas deste problema. É o que apontam vários ensaios clínicos e relatos de casos em que dosagens controladas de coenzima Q10 foram realizadas em adultos e crianças.

Entre os principais benefícios mencionados estão redução de fadiga e dores de cabeça, melhora da função mitocondrial e redução de danos relacionados ao estresse oxidativo. Desta forma, os resultados promissores destes estudos reforçam a importância da continuidade da avaliação do papel da CoQ10 em sintomas de fibromialgia, principalmente relacionados à disfunção mitocondrial e estresse oxidativo.

CoQ10 Em Alimentos: Quais As Melhores Fontes?

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

As fontes naturais mais ricas em CoQ10 são as carnes, mas também existem boas fontes vegetais como leguminosas, algumas folhas verde-escuras e nozes. Vale a pena lembrar que como esta coenzima é solúvel em gordura, sua absorção se torna mais proveitosa junto de gorduras saudáveis. Vitamina E e vitamina A são outros compostos que auxiliam em sua melhor assimilação.

Confira algumas das principais fontes:

  • Carne de gado Grass Fed
  • Frango orgânico
  • Sardinha
  • Ovos caipiras
  • Brócoli
  • Couve-flor
  • Espinafre
  • Couve
  • Amendoim
  • Tofu
  • Nozes
  • Abacate
  • Laranja
  • Morango

Suplementação De CoQ10

CoQ10: Fundamental Para A Energia E Para A Vida

É importante compreender que somente alimentos podem não ser suficientes para que a demanda de CoQ10 seja suprida com o passar do tempo. Em média, estima-se que apenas ¼ da necessidade diária de CoQ10 é obtida através de alimentos. Uma dieta equilibrada e variada poderá elevar esta quantidade, mas, ainda assim, nem sempre será o ideal. Desta forma, sua suplementação pode ser uma estratégia eficiente e prática.

Sua dosagem pode variar entre 50mg a 1200mg por dia, em média, conforme a individualidade do organismo. Para dosagens maiores que 100mg diários, recomenda-se dividir em pelo menos duas porções para que a absorção seja mais eficiente.

Apesar da segurança de consumo, alguns dos efeitos colaterais da suplementação de CoQ10 podem envolver diarreia, náuseas, azia, dor abdominal, perda de apetite, dificuldades para dormir, erupção cutânea, fadiga, tontura, sensibilidade à luz, irritabilidade. Além disso, pode reduzir a eficiência anticoagulante de medicamentos voltados para o controle do colesterol.

A qualidade do suplemento é imprescindível, e o acompanhamento de médico ou profissional capacitado é sempre recomendado.

Entre os principais benefícios mencionados estão redução de fadiga e dores de cabeça, melhora da função mitocondrial e redução de danos relacionados ao estresse oxidativo. Desta forma, os resultados promissores destes estudos reforçam a importância da continuidade da avaliação do papel da CoQ10 em sintomas de fibromialgia, principalmente relacionados à disfunção mitocondrial e estresse oxidativo.

Considerações Finais

A CoQ10 é uma coenzima necessária para diversas funcionalidades, incluindo a produção de energia e a prevenção de problemas relacionados com o avanço da idade. Sua suplementação é indicada a partir dos 30 anos, quando seus níveis naturais passam a declinar e, por consequência, funções vitais para a saúde passam a ser comprometidas.

Para conferir mais artigos especiais sobre suplementos naturais que otimizam a saúde, basta clicar aqui!

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *